Oracle e MAA – Artigo IX – Failover Automático

Neste penúltimo da série sobre MAA com Oracle RAC 11GR2 vou falar um pouco sobre como ocorre o failover automático em caso de falha do primary. Vou demonstrar que basicamente você não faz nada, todo o trabalho “sujo” será pelo próprio Oracle.

NONO ARTIGO

Este artigo irá mostrar como o MAA resolve de forma automática todos os pontos de um failover. Claro que para isso você tem que ter tudo devidamente configurado e operacional. Você vai precisar de um Observer configurado e o Fast-Start Failover habilitado (como demonstrado aqui) bem como um Broker operacional (veja aqui). Se você leu os artigos anteriores você já tem tudo isso configurado e não irá se preocupar com mais nada.

AMBIENTE

Até o momento você tem um banco de dados primary (maa) e um banco de dados standby (maastb) sincronizados em Maximum Availability (com Real-Time no envio de redo). Além disso o Fast-Start Failover está habilitado.

Já aviso que o artigo pode ser extenso devido aos logs, tentarei suprimir as informações que não são necessárias. Mas mesmo assim recomendo a leitura para compreender tudo o que ocorre.

Continue lendo…

Exadata: Gerenciado Recursos

Depois de apresentar de forma breve alguns conceitos do Oracle Exadata em artigos anteriores (aqui e aqui) vou falar um pouco sobre como usar tudo isso de forma inteligente. Você já deve ter notado que no Oracle Exadata existem muitos recursos disponíveis como cluster Oracle RAC, grande quantidade de discos, Storage Servers entre outros.

Um dos cenários mais comuns para o Oracle Exadata é a consolidação de bancos de dados distintos (e requisitos distintos) no mesmo ambiente. De qualquer forma não há nada errado, você já faz isso no ambiente tradicional. O seu storage já armazena os blocos de diversas bases, provavelmente compartilhando os mesmos discos do raid group.

Mas onde que o Oracle Exadata se sai melhor? Basicamente na integração entre hardware e software que não existe no ambiente tradicional, a granularidade do que pode ser controlado é muito maior. Muitos dos conceitos aqui podem ser aplicados no ambiente tradicional, o detalhe é utilizá-los com inteligência.

Muitos destes tópicos já foram comentados por mim no Webinar sobre Gerenciamento de Recursos que fiz para o Exadata SIG do GUOB. Fiz um post sobre o Webinar que está disponível aqui e lá existe uma descrição mais detalhada do está neste artigo. De qualquer forma, tentarei passar alguns detalhes para que você consiga utilizar os recursos disponíveis de forma inteligente.

Continue lendo…