Aplicando Patch no Exadata

O appliance Oracle Exadata é uma das tecnologias mais modernas para banco de dados Oracle, a união de Hardware e Software. Mas este software precisa ser atualizado de tempos em tempos você precisa aplicar o patch.

O time de Engineered Systems da Oracle disponibiliza os updates para serem aplicadas em toda a pilha: do Exadata Software aos binários do banco de dados. É tarefa do DMA acompanhar isso e deixar seu ambiente atualizado, muitas vezes (aqui no Brasil) estes updates são aplicados pelo time de ACS da Oracle, mas nada impede que você mesmo faça isso.

Este é o foco destes artigos, vou mostrar como proceder com um update completo do Oracle Exadata: Exadata Software, Infiniband, Linux, Update do Grid 11GR2 para 12C e Aplicação de BP nos binários do banco. Eu já descrevi sobre isso no meu blog a uns 3 anos atrás (aqui e aqui), mas muita coisa mudou desde aquela época.

Planejamento

De qualquer forma, antes de começar qualquer update (Oracle Exadata ou não) temos que planejar, verificar qual a versão que estamos e qual queremos aplicar.

Para o Oracle Exadata temos uma nota que contempla tudo isso e que é o início de qualquer update: Exadata Database Machine and Exadata Storage Server Supported Versions (Doc ID 888828.1). Nesta nota estão todas as informações importantes como documentação, as versões existentes, versões recomendadas e matriz de compatibilidade entre Exadata Software e binários do banco.

Então, o primeiro passo é o planejamento, ler e compreender esta nota, principalmente com as versões disponíveis e quais serão aplicadas. Outro ponto fundamental do planejamento é conhecer o seu ambiente, no meu caso a imagem que tenho aqui é a 11.2.3.3.0.

No tópico Exadata Storage Server 12c da nota identificamos que a última versão e que será aplicada aqui é a 12.1.2.1.2 (image version 12.1.2.1.2.150617.1) e composta pelos seguintes patches e docs:

  • Patch 20748218 – Storage server e InfiniBand
  • Patch 21151982 – Database server (para quem não utiliza OVM)
  • Readme – Note 2014306.1

Na mesma nota temos as versões do Grid Infrastructure e dos bancos de dados que são compatíveis com as imagens do Exadata. Como o meu planejamento inclui atualizar tudo para a última versão estes também serão atualizados.

Através da nota os seguintes updates serão realizados (e demonstrados aqui nestes artigos):

  • Update da imagem 11.2.3.3.0 para a 12.1.2.1.2 do Exadata (storage e bancos)
  • Upgrade da versão 11.2.0.4 BP 6 do Grid para a versão 12.1.0.2 BP 9
  • Update da versão 11.2.0.4 BP6 do banco de dados para a versão 11.2.0.4 BP 16

Pensando no appliance Oracle Exadata e na relação entre seus componentes o primeiro ponto a ser atualizado é a própria imagem do Exadata Storage Server (Linux, Exadata Software). Depois temos switchs Infiniband. Na sequência temos o update dos Database Servers e seus componentes (Grid e os binários do banco de dados).

Antes de iniciar o update precisamos montar o plano de atualização, qual a ordem de instalação dos patches. Isso só pode ser feito lendo todos os Readmes dos patches que vamos aplicar. Lendo o Readme do Patch 20748218 e Patch 21151982 descobrimos que existem dois métodos possíveis para atualizar o Database Server.

O primeiro é através da imagem ISO que acompanha o Patch 21151982 e o segundo é através da criação do repositório Exadata local. Este último método é o que utilizarei aqui, ele tem algumas vantagens que descreverei em detalhes depois mas é importante entender como funciona. Basicamente você cria um repositório local com os rpm’s que serão aplicados (os mesmo presentes na ISO). Infelizmente esta criação pode demorar um pouco e por isso será o primeiro procedimento a ser realizado.

Através da leitura de todas as notas do MOS envolvidas e de todos os Readmes dos patches aplicados o seguinte plano foi criado:

  1. Criação do repositório Exadata para Database Server
  2. Update do Storage Server e Switch Infiniband
  3. Update do Database Server
  4. Upgrade do GRID para 12C e Instalação dos binários 12C
  5. Update dos binários 11.2.0.4 para o BP16

Abaixo a descrição detalhas de cada uma destas etapas acima listadas.

A última atualização deste artigo foi em 03/08/2015.

Update VMware ESXi 5.x com vCLI

Como no post anterior, o VMware ESXi 5 também pode ser atualizado através do vCLI. Nesta versão alguns comandos mudaram, mas o conceito permanece o mesmo.

Para o ESXi 5.0 em diante a forma básica de aplicação de updates continua na mesma linha, por não estar utilizando o vCenter não temos a centralização na aplicação dos updates. Além disso, todas as máquinas virtuais hospedadas no servidor ainda precisam ser paradas para aplicar o update.

Continue lendo…

Update VMware ESXi 4.1 com vCLI

Não é só de banco de dados que vive um DBA, as vezes temos que dar manutenção em diversos ambientes. Temos que nos preocupar com updates do sistema operacional, placa de rede, Storage e afins.

Recentemente tive que fazer uma atualização de um servidor com VMware onde era utilizado o ESXi 4.1. Infelizmente por ser ESXi algumas funcionalidades interessantes não estavam habilitadas, uma delas era o vCenter para gerência dos updates de forma centralizada.

Assim, tive que aplicar o update “na mão”. Como não é algo trivial resolvi compartilhar os passos para que possa auxiliar alguém que esteja na mesma situação. Aqui o update é para o ESXi 4.1 realizado de forma remota e atualizando para o último update. Os passos aqui descritos podem ser utilizados para qualquer update disponível no site da VMware, podendo ser um update completo ou um simples patch bundle.

Continue lendo…

Atualizando o Exadata – DBNODE

Diferentemente da atualização do storage node a do dbnode é mais complexa e não existe nada semelhante ao patchmgr para ajudar, é tudo feito através do passo a passo e manualmente. Prepare-se para um post extenso, com muita informação e com diversos logs de comandos executados. Tentei não poupar informações dos comandos executados para poder compartilhar o máximo, qualquer dúvida é só perguntar. Tudo o que está descrito aqui ocorreu a uns dois meses atrás durante a atualização do Exadata que executei.

Cabe resaltar que na versão 11.2.3.1.0 ocorreram grandes mudanças na forma como dbnode é atualizado. Na realidade esta versão é um divisor de águas no método de atualização. O primeiro local onde isso é citado é na nota 888828.1, que informa que o minimal pack foi descontinuado. O minimal pack era um arquivo que continha todos os pacotes dos aplicativos e bibliotecas do Linux e o kernel do dbnode a serem atualizado.

A partir da 11.2.3.1.0 a atualização passa a ser através da Unbreakable Linux Network (ULN), onde estão disponíveis todos os pacotes e repositórios da Oracle para Linux. Desta forma, você precisa criar um servidor que será um mirror de alguns dos canais disponíveis na ULN. Complicou não é? Calma que isso é só o começo.

Com base no readme do patch 13998727 (versão 11.2.3.1.1) somos informados que o método para criar este mirror está descrito no patch 13741363. Com base no readme deste patch somos apresentados aos requisitos e passos necessários para criar o mirror. A este método chamamos de One-Time Setup, servindo como preparação para a atualização do dbnode.

Infelizmente a documentação começa a ficar confusa neste ponto, se você observar no readme do patch para 11.2.3.1.1 você irá ver que os passos listados no passo 6 parecem incompletos. Na realidade eles estão, pois o passo 1 leva a ao One-Time que deve estar concluído e os outros remetem a passos de outra nota onde você deve trocar algumas informações para prosseguir. Bem complicado e suscetível a falhas, é importante saber ler nas entrelinhas.

Continue lendo…

Atualizando o Exadata – Storage Node

Um dos pontos que sempre perguntam sobre o Exadata é sobre a sua atualização, como ela é ou pode ser atualizado? Como o seu storage é atualizado? Realmente, e sendo franco, a sua atualização não é uma das mais simples no universo Oracle.

Simplificando, a sua atualização pode ser dividida em duas partes, a primeira é a atualização do software Exadata que roda nos storage nodes. A segunda parte é a atualização dos dbnodes, e esta última pode levar a mais algumas.

Desta forma, dividirei este post em dois. Primeiro falando da atualização dos storage nodes. E um segundo post falando da atualização dos dbnodes.

Antes de começar a falar sobre a atualização em si é importante saber onde você está indo. Traçar um mapa do que deve ser feito, dos passos importantes que serão tomados, das notas do Metalink com as informações importantes e dos contatos necessários.

Continue lendo…